Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Unsteady

"real life was something happening in her peripheral vision"

04
Mar18

...

À mínima confusão ou desentendimento, o meu corpo começa logo a descontrolar-se. O ritmo cardíaco acelera, respirar torna-se mais complicado, a sensação de nó na garganta acentua, e choro, choro, choro. Tudo porque ou não percebi uma tarefa universitária, ou porque esqueci-me de alguma coisa, ou por motivo nenhum. É assim que ando, há mais de um ano, com altos e baixos. Sair da cama tem-se tornado uma tarefa cada vez mais complicada, assim como estar em convívio com os meus colegas, de quem eu tanto gosto. Consigo (conseguia!) disfarçar na grande maioria das vezes que não estou perdida e que tenho uma vontade gigante de viver, quando é totalmente o contrário. Contudo, não sei que botão é que liguei em mim, nem que situação é que o ativou, mas já não disfarço como devia nem como queria. Acordei, um dia, e o meu corpo decidiu que a partir daquele momento as coisas nunca iriam ficar bem, por muito cliché que possa parecer, é a única explicação que eu encontro para o meu estado constante de tristeza. Tenho-me vindo abaixo desde então. 

8 comentários

Comentar post